Acadêmicos do Unibave trabalham a adaptação de atividades para crianças com deficiência

0
Slider

Os acadêmicos dos cursos de Licenciatura (Pedagogia e Educação Física) do Centro Universitário Barriga Verde (Unibave) tiveram, durante este semestre, atividades com foco na adaptação para atender crianças com deficiência. As aulas da disciplina de Políticas e Práticas da Educação Especial foram realizadas na brinquedoteca, utilizando jogos, brinquedos e livros, que compõem o acervo do espaço.

 

Conforme a professora da disciplina, Rosani Hobold Duarte, o objetivo foi desenvolver as práticas e pensar em adaptações de atividades pedagógicas, dos objetivos e do currículo, para crianças com deficiência. “A brinquedoteca passa a ser o laboratório de estudos, para os cursos de licenciatura, utilizado para o desenvolvimento de práticas pedagógicas e troca de ideias entre professores e acadêmicos”, define a professora.

Um exemplo foi o desafio proposto aos estudantes para que pensassem e planejassem atividades que poderiam ser trabalhadas com toda a turma, além de atividade adaptadas a serem realizadas em sala de aula e fora dela para uma criança com Transtorno do Espectro Autista (TEA), que faria parte da mesma classe.

Para a acadêmica de pedagogia, Gislaine Dutra Rossoni, a experiência de ter aulas práticas na brinquedoteca foi incrível. “Realizamos atividades com dinâmicas que trabalharam a inclusão e a empatia, vivenciando o lugar do outro e, assim, percebendo as dificuldades e barreiras encontradas diante da condição relacionada as deficiências que encontramos nas escolas de ensino regular”, disse Gislaine.

Segundo ela, é necessário que o profissional educador construa estratégias de ensino nas quais todos os seus educandos tenham real participação e se sintam parte daquele ambiente escolar. “A experiência nos proporcionou pensar o dia a dia de uma sala de aula, no qual o professor precisa se reorganizar, diante de situações que exigem a inclusão na escola”, comentou a acadêmica.

Unibave.net
Slider