Amor | Por Karoline Costa

0
Colunista: Karoline Costa
Slider

De acordo com a Hierarquia de Necessidades de Maslow, teoria da psicologia humanista, o sexo é uma necessidade fisiológica básica, assim como a alimentação e o sono. Enquanto o amor é um dos fatores essenciais para a felicidade – existem outros também importantes.
Já percebeu que quando estamos apaixonados, na presença do amado, sentimos um friozinho na barriga? À medida que o relacionamento evolui, sentimos também aquela sensação boa de felicidade, de euforia e de segurança emocional. Tudo isso gera benefícios reais para saúde física e mental
Na verdade, a forma como nos cuidamos gera impacto direto em todos os aspectos da vida. Quando olhamos para dentro, nos entendemos e praticamos o amor próprio, fica mais fácil sermos melhores companheiros, pais e amigos.
Mas se não nos empenhamos para melhorar e conhecer a nós mesmos, nunca seremos capazes de escolher um parceiro adequado, que proporcione uma relação saudável e de apoio mútuo.
Amor próprio não é egoísmo
O amor romântico é lindo, mas o amor próprio é muito especial. Ele fortalece a autoestima, gera segurança e, principalmente, aceitação. Mas nada disso tem a ver com egoísmo, é sobre entender que o companheiro não supre todas suas necessidades, e sim te ajuda a alcançar sua melhor versão.
Existe uma crença – errônea e perigosa – de que somos incompletos, necessitantes de uma metade da laranja ou tampa da panela. Essa crença, junto com padrões sociais, faz com que muitas pessoas escolham seus parceiros vislumbrando amores hollywoodianos ou mantenham relacionamentos por pura dependência emocional. Um grande erro.
Se ame nos pequenos detalhes
Conecte-se com seu eu superior
As emoções que você sente são percebidas pelo corpo físico, mas também existe um corpo energético: o “eu superior”. Ele compreende que você foi trazido ao mundo com o suficiente para viver bem, e as conquistas ao longo do caminho são apenas bônus.
A conexão com o eu superior gera uma expansão da consciência e mais resiliência. Alcançá-lo exige, principalmente, aceitação da realidade. Para que você compreenda essa jornada.
Pratique mindfulness
Os maiores sábios e as pessoas de sucesso consideram o domínio da mente essencial para alcançar a felicidade; o mindfulness (ou atenção plena) é caminho. Essa prática permite atingir um estado de consciência aumentada, focada em si e no presente.
Por fim, nossa principal dica é: ame-se muito! Esse é o melhor caminho para ter um relacionamento verdadeiro e saudável. E se você ainda não encontrou seu amor, não há com o que se desesperar, o medo da solteirice só existe quando você não está bem consigo mesmo e caso esteja em um relacionamento :
Entende-se como um relacionamento verdadeiro e saudável, a união entre duas pessoas, que se apoiam mutuamente e buscam qualidade de vida, tanto juntos quanto separados, e também reconhecem a individualidade do outro. Um amor saudável proporciona felicidade, euforia e segurança emocional, não medo e sofrimento .
Com isso eu só tenho que agradecer a meu namorado Ramiro que está do meu lado e faz com que eu me sinta uma pessoa extraordinária todos os dias , não ouse pensar que isso é raro é apenas saber que você merece o melhor sempre , não aceite o mínimo.

Slider