Corpo de caminhoneiro que morreu carbonizado em acidente na BR-101 segue no IML

0
(Thiago Hockmüller / Portal Engeplus)
Slider

Vítima tinha 34 anos e colidiu na traseira da carreta do irmão

O corpo do caminhoneiro de 34 anos que morreu carbonizado na manhã dessa quinta-feira, dia 19, em um grave acidente no Km 396 da BR-101 em Maracajá, continua no Instituto Médico Legal (IML) de Araranguá para identificação.

A vítima conduzia uma carreta com placas de Araucária (PR) e bateu na traseira de um caminhão conduzido pelo próprio irmão. A vítima morreu carbonizada dentro da cabine do veículo. Um terceiro caminhão também se envolveu no acidente, mas o veiculo sofreu danos apenas no para-choque traseiro.

De acordo com a Rádio Araranguá, o corpo do caminhoneiro aguarda a identificação oficial. Para identificar a vítima será necessário um exame por um odontolegista que depende das informações fornecidas pelo dentista que atendia o homem. A arcada dentária da vítima será analisada em Florianópolis ou Lages.

Em casos em que os corpos são carbonizados, se os dados digitais forem perdidos, os dentes podem fornecer informações importantes. Outra forma de identificação é por meio de exame de DNA.

Informações Engeplus

Slider