Dra. Grazi: Olá mamães, vamos entender tudo sobre tosse!!!

0
Slider

Por Dra. Graziela Nasário Aragona

A tosse é o mecanismo de defesa inespecífico mais importante e efetivo para o aparelho respiratório.

Seus objetivos principais são: → eliminar bactérias, muco e material particulado que se depositam ao longo da traquéia e brônquios; → evitar que o alimento penetre no aparelho respiratório; → evitar a hiperdistensão das vias aéreas e, assim, prevenir sua ruptura.

CAUSAS:

  • Rinite

A tosse associada à rinite costuma ser seca, irritativa e ocorre no início da noite.

Tratamento : anti histamínicos ( antialérgicos + corticoides inalatórios )

  • Sinusite

É uma das causas mais freqüentes de tosse. Associado a  cefaléia, otite média secretora e gotejamento pós-nasal purulento.

A tosse é noturna e seca, logo ao deitar, no início do quadro. A seguir, passa a ser produtiva, rouca e incessante, ocorrendo durante todo o dia. Também pode agravar a asma, manifestando-se com sibilância.

Sabe-se, atualmente, que o diagnóstico da sinusite é clínico, mas em alguns casos está indicada a realização da nasofibroscopia e até tomografia.

Tem sido descrito que o raio X simples de seios da face tem pouca indicação no diagnóstico da sinusite, mas, associado ao quadro clínico, há algumas situações em que deve ser valorizado.

  • Asma

Associado a dispneia , ou seja falta de ar , realacionado ou não com o exercico.

  • Doença do refluxo gastroesofagico

Por aspiração direto do material proveniente do esôfago, podendo evoluir para pneumopatias crônicas.

  • Infecções Arrastadas e crônicas :

Tanto a Chlamydia trachomatis em lactentes, Chlamydia pneumoniae e Mycoplasma pneumoniae, nos préescolares, podem levar à tosse seca, irritativa, metálica, às vezes associada à dispnéia leve, acompanhada de velamento reticulado bilateral ao RX. A febre pode fazer parte do quadro. A resolução mais lenta de uma bronquiolite viral aguda também é causa de tosse crônica e pode estar associada à hiper-reatividade brônquica.

  • Bronquiolite obliterante ou doença de pequenas vias aéreas, como complicação
  • bronquiolite viral aguda
  • Tosse psicogênica

Normalmente deve ser considerado como um diagnóstico de exclusão e só deve ser cogitada quando todas as outras causas foram excluídas. Costuma ser uma tosse anormalmente alta e quando é emitida, a criança observa o efeito causado sobre as pessoas que a rodeiam. É uma tosse rouca, estridente, seca e nunca ocorre durante o sono nem em acessos, ao contrário da maioria dos quadros.

Diagnostico :

Historia clinica detalhada

Exame físico

Radiografia de tórax , dosagem de imunoglobulinas aos maiores de 1 ano, alguns casos radiografia de seios da face, nasofibrobroncoscopia e ate tomografia axial computada de face e/ou tórax. Em casos que saõ descartados as causasa respiratórias investidar com Ph metria doença do refluxo gastroesofagico.

Tratamento :

Evite sintomáticos

Tratar a causa!!

Deve-se fluidificar as secreções por meio da hidratação oral.

Lavagem nasal !

A terapêutica inalatória visa à hidratação das secreções das vias aéreas superiores onde a maioria das partículas da solução inalada fica retida e pode amenizar o processo inflamatório da mucosa.

Através dessa via é possível a veiculação de drogas b2- adrenérgicas, indicadas quando existe broncoconstrição e que também incrementam o batimento ciliar, facilitando a eliminação das secreções.

O brometo de ipratrópio diminui as secreções, embora tenha maior eficácia acima dos 18 meses de idade.

Outra medida que facilita a eliminação do muco é a fisioterapia respiratória. As sessões devem ser realizadas várias vezes ao dia, antes das refeições e de dormir, como mecanismo coadjuvante ao tratamento específico da tosse, principalmente se a mesma for produtiva.

Entretanto, o mais importante é manter a calma, enquanto se realiza a investigação, pois às vezes, somente esse procedimento já propicia uma melhora do quadro, E O MAIS IMPORTANTE EVITAR MEDICAMENTOS ANTITUSSIGENOS POIS É NECESSARIO TRATAR A CAUSA DA TOSSE!

Slider