Infecções respiratórias | Por Dr. Márcio Lopes

0
Slider
– Publicidade –

As infecções respiratórias, ou de vias áreas, são infecções que surgem em qualquer região do trato respiratório, atingindo desde as vias aéreas superiores ou altas, como narinas, garganta ou ossos da face, até as vias aéreas inferiores ou baixas, como brônquios e pulmões.
Geralmente, este tipo de infecção é provocado por micro-organismos como vírus, bactérias ou fungos, de diversos tipos, provocando sintomas como coriza, espirros, tosse, febre ou dor de garganta, por exemplo. Estas infecções são mais comuns no inverno, pois é o período em que período há maior circulação dos micro-organismos, já que a temperatura fica mais baixa e há uma maior tendência em ficar em ambientes fechados.
As infecções respiratórias altas são as mais comuns e costumam ser contagiosas, principalmente as causadas por viroses, que são facilmente propagadas em locais com aglomerações de pessoas, como escolas, creches ou no ônibus, por exemplo. Já as infecções baixas, que atingem os brônquios e pulmões, costumam ser mais graves e atinge pessoas com maior risco, como os bebês, as crianças, os idosos e em pessoas com a imunidade comprometida.

O que pode causar

Não existe apenas 1 tipo de infecção respiratória, mas sim diversas infecções que podem atingir o trato respiratório, algumas mais leves e outras mais graves. Alguns dos exemplos de causas de infecções respiratórias mais comuns incluem:
1. Resfriado comum ou gripe: é uma infecção causadas por vírus, provocando tosse, coriza, espirros e obstrução nasal. Na gripe, há infecção pelos vírus do tipo Influenza, que provocam sintomas mais intensos, como dor no corpo e febre.
2. Sinusite: é a infecção causada nos ossos da face, podendo provocar dor de cabeça, dor na face, secreção nasal, tosse e febre, causada por vírus, bactérias ou fungos;
3. Faringite: há infecção da região da garganta, causando inflamação local, além de coriza e tosse, na maioria das vezes causada por vírus;
4. Amigdalite: a faringite pode ser acompanhada de infecções das amígdalas, causando intensa inflamação, sendo mais intensa quando há infecção por bactérias, que pode produzir pus na região;
5. Bronquite: é a inflamação dos brônquios, já sendo considerada uma infecção respiratória baixa, pois já atinge os pulmões. Ela provoca tosse e falta de ar, podendo ter causas tanto alérgicas quanto infecciosas por vírus ou bactérias. Entenda melhor o que é bronquite e os principais tipos;
6. Pneumonia: é a infecção dos pulmões e alvéolos pulmonares, podendo causar produção de intensa secreção, tosse, falta de ar e febre. Geralmente é causada por bactérias, também podendo ser causada por vírus ou fungos;
7. Tuberculose: é um tipo de infecção dos pulmões causada pela bactéria bacilo de Koch, que causa uma inflamação crônica, gradual, com tosse, febre, perda de peso e fraqueza, que pode se tornar grave caso o tratamento não seja logo feito.
Estas infecções podem ser classificadas como agudas, quando surgem de forma repentina e têm uma piora rápida, ou como crônicas, quando tem uma duração longa, de evolução arrastada e de difícil tratamento, o que costuma acontecer em certos casos de sinusite, bronquite ou tuberculose, por exemplo.

Como confirmar

Para diagnosticar a infecção respiratória, geralmente, é necessária apenas a avaliação do médico, que irá identificar os sintomas e fazer a avaliação física, como ausculta dos pulmões e observação da faringe, por exemplo.
Em casos de suspeita de infecções mais graves, como pneumonia ou tuberculose, ou quando há dúvidas da causa, pode ser necessário a realização de exames, como Raio-x de tórax, hemograma ou teste do escarro, para identificar o microrganismo que gerou a infecção e assim decidir pelo tratamento mais indicado.

Principais sintomas

Os sintomas mais comuns da infecção respiratória são:
• Coriza;
• Tosse, que pode conter secreção ou não;
• Obstrução das narinas pela secreção;
• Mal estar;
• Febre;
• Dor torácica;
• Dor de cabeça;
• Pode haver dor de ouvido;
• Pode haver conjuntivite.
A falta de ar pode surgir em alguns casos, entretanto este é um sinal de indica que o quadro pode ser grave, sendo necessária uma avaliação o quando antes pelo médico para identificar as causas e indicar a melhor forma de tratamento.

Como é feito o tratamento

O tratamento da infecção respiratória depende da sua causa e da gravidade da infecção. Por isso, sempre procure atendimento Médico.

Como evitar

Para evitar as infecções respiratórias, é recomendado evitar locais aglomerados, o contato com pessoas infectadas e sempre lavar as mãos e evitar colocar objetos no nariz ou boca, pois são as principais formas de contágios.
Também é recomendado manter o sistema imune equilibrado, o que é facilitado com uma alimentação equilibrada, rica em vegetais, grãos e antioxidantes, como vitamina C, presente nas frutas. Além disso, evitar ambientes muito úmidos, com excesso de poeira, mofos e ácaros é recomendado para evitar alergias, que podem ser acompanhadas de uma infecção.
A covid-19 é uma infecção respiratória e a tendência e que assim como as outras infeções respiratórias, nessa estação de inverno aumente a sua incidência e propagação, que tenhamos um pouco mais de cuidado e atenção nesse período.

– Publicidade –
Slider