Morte de policial repercute na região

0
Slider

Confira a carta Promotor Alex Sandro Teixeira da Cruz ao Coronel Cabral na íntegra:

“Caro amigo Cel. Cabral.

Consternado com o atentado em Natal, que culminou com a morte da policial militar CAROLINE PLETSCH e com as gravíssimas lesões em seu esposo, o também policial militar MARCOS PAULO DA CRUZ, quero externar a ti a toda a Corporação meus sentimentos de profundo pesar, não apenas pelo fato em si (protagonizado por indivíduos desprovidos de caráter, sentimentos e que não mereciam sequer ter nascido), mas também pela mais completa ausência de reação dos segmentos que, há poucos dias, saíram às ruas e, com amplo apoio da imprensa, da classe artística e das organizações de direitos humanos, protestaram contra a morte (também inaceitável) da vereadora carioca.

Talvez CAROLINE e MARCOS PAULO, por vestirem a farda da PM catarinense, não fossem dignos de serem reconhecidos como humanos, também titulares dos direitos à vida e à integridade física. Nosso país está apodrecido, tanto pela ação criminosa de uns, quanto pela omissão criminosa de outros.

É um país refém das ideologias, cujo patrulhamento, mais do que as próprias desigualdades sociais e econômicas, tem dividido a nação entre brasileiros de primeira e segunda linha: aqueles merecem todas as deferências, protestos, mobilizações e, por que não dizer (?), “acordões” ideológicos ou interesseiros; estes, ficam relegados à própria sorte, rezando para que não se deparem com um “revolucionário” armado na primeira esquina, ou que suas carteiras funcionais não sejam descobertas em um assalto em uma pizzaria qualquer…”

Promotor Alex Cruz

Slider