Prefeito de Urussanga escapa de cassação e Câmara arquiva processo

0
Slider

A sessão extraordinária para votação da cassação ou não do mandato do prefeito afastado de Urussanga, Gustavo Cancellier (PP), realizada nessa segunda-feira, dia 16, encerrou após mais de 12 horas. O presidente da Câmara de Vereadores de Urussanga, Elson Roberto Ramos, o Beto Cabeludo (MDB) terminou os trabalhos por volta das 21h20. As informações são da Rádio Marconi.

“Na votação do relatório final, uma das teses da defesa de Gustavo Cancellier não teve votos suficientes para o prefeito ser afastado. Então, houve o arquivamento do procedimento, sendo prejudicada a análise do mérito da CIP”, informou o presidente do Legislativo em entrevista à Rádio Marconi. Foram quatro votos favoráveis em arquivar o processo e cinco votos pela votação do mérito do caso, porém eram necessários seis votos para continuação do mérito.

Relembre o caso

O prefeito foi afastado do cargo em maio de 2021, após a Operação Benedetta realizada pela Polícia Federal. A ação que investiga possível má aplicação de recursos públicos contratados por municípios com a Caixa Econômica Federal para o financiamento de despesas.

Além do prefeito, três vereadores também foram afastados, entretanto, todos já estão novamente ocupando seus cargos, porém um deles a Comissão de Investigação Processante está atuando no caso.

Novo julgamento

O prefeito afastado passará por mais um julgamento na próxima quinta-feira, dia 19, porém desta vez na Justiça, para determinar seu retorno ou não à Prefeitura de Urrussanga.

Fonte: Engeplus

Slider