Santo milagreiro da Laguna | Por Robson Lunardi

0
Slider

O leitor sabe que não só nas férias, muito orleanense vive na Laguna. O que nem todo mundo tem consciência é que o Lagunense sempre foi o povo da maior fé que existe. Os terreiros da Laguna são respeitados na umbanda do Brasil, os templos evangélicos são lotados e a crença no ‘Santo Antônio dos Anjos’ faz turista do Brasil inteiro ir para a ‘república juliana’ fazer promessa pra Deus arrumar casamento (e a vida) há quase 400 anos. Ir na Laguna é ver gente que celebra a fé em procissões, festas, quermesses, novenas, rezas, despachos, rituais, promessas, crendices, bênçãos, sincretismo… Depoimentos e demonstrações impressionam: são milagres, melhoras, curas, favores, graças alcançadas, pedidos concedidos, objetos achados, casamentos arrumados, viagens cuidadas… É tradição conhecer Laguna e, ao chegar ou sair da cidade pedir proteção do Santo Antônio. É tão grande a devoção e a intimidade para com o Santo, que o lagunense ‘da gema’ já chama de “Toninho” ou “Tonico” e muitas vezes, não sente a necessidade de um momento de reflexão, de uma oração para pedir uma graça, ele simplesmente pede ou exige, como se faz para um pai, um irmão ou para um grande amigo. Os pais e mães de santo das religiões afros na Laguna, rezam e cantam com seus rituais sagrados para o Santo Antônio… Os terreiros da laguna são respeitados, misturando religiões com fé, e fazendo a devoção do lagunense ser um atrativo turístico nesse tempo de verão.

Slider