Taxista segue desaparecido e família lamenta falta de informações

0
Slider

Ainda não há informações sobre o paradeiro do taxista Joãozinho Bellucco, 57 anos, desaparecido desde a tarde de terça-feira, dia 14. Nessa quarta, a Polícia Militar (PM) e o Corpo de Bombeiros realizaram buscas na área onde foi encontrado o veículo de Bellucco, um Fiat Siena branco que foi destruído por um incêndio.

Uma equipe de mergulho dos bombeiros realizou buscas na barragem que fica próxima onde o carro foi localizado, no bairro Figueira. Às margens, a PM também procurou vestígios que levassem as buscas até o taxista, porém, sem sucesso.

“Estamos desesperados. A polícia não passa nada para nós. Não temos informações, estamos no escuro e com vendas nos olhos. Estamos só esperando, estão investigando, mas ninguém diz nada de concreto. Estão fazendo o trabalho deles e entendo, mas estamos no escuro”, lamenta Gilvane Santos, amiga da família de Bellucco.

Gilvane conta que é pastora na igreja frequentada pelo taxista. Não entende o desaparecimento e explica que ele não tem inimigos ou rixas. “É uma pessoa boa, ‘queridão’, um pai maravilhoso. Eu sou pastora dele. É uma pessoa maravilhosa. A família está abalada, mas com esperança que ele esteja bem e vivo. Com esperança que ele vá aparecer”, afirma.

Segundo Gilvane, aparentemente nada foi levado do veículo, que estava com Bellucco desde o final do ano passado. Além do mais, também seguiram as tentativas de contato via telefone, todavia, sem sucesso.

O caso segue sob investigação da Polícia Civil.

Informações Engeplus

Slider